Archive for the 'Sem categoria' Category

O fim

…E assim viveram felizes para sempre.

Não, não é assim que irei encerrar meu blog. Não há final feliz nem algo dramatico com todo o sentimentalismo do mundo, apenas um resumo dos motivos para ter decidido isso e alguns rumos a tomar.

Primeiro irei lembra-los de como era na época em que criei meu blog, foi a época mais entediante da minha vida. Passava  a maior parte do tempo fazendo nada e tendo nada para fazer, e quando tinha algo para fazer logo me cansava e me distraia fácil com os mais diversos pensamentos, nessa época eu tinha muito tempo e nada para drenar minha ansiedade, então por influência acabei por criar o blog. A idéia era apenas fazer comentarios idiotas sobre problemas cotidianos, no começo realmente consegui fazer seguir o objetivo, mas ao passar um ano, acabei me desprendendo por completo daqui. Minha vida mudou, meus pensamentos mudaram, não sou mais tão crítico como antigamente, não tento mais impressionar os outros fingindo ser inteligente, culto, sarcástico, agora apenas faço o que me fazer sentir bem. Mudei meus ideais, deixei de ser autor para voltar a ser um leitor.

Como de suma foi importante esse blog, decidi que para encerrar ele não deveria apenas deixar de escrever ou apaga-lo e sim fazer um último post, deixar online até que o servidor se canse de hospedá-lo, como uma página aberta para quem quiser vasculhar minha juventude, minhas alegrias, minhas tristezas e tudo que um dia tive coragem de jogar ao vento, talvez não saia tão digno quanto deveria, mas para mim é muito representativo.

Aos meus fiéis leitores que de vez em quando vinha dar uma olhada aqui a procura de novidade como um velho cachorro olha o desembarcar do porto esperando pelo seu falecido dono, devo-lhes um muito obrigado.

Adeus e fim.

Anúncios

Eternal sunshine of the spotless mind


“How happy is the blameless vestal’s lot?The world forgetting,by the world forgot.Eternal sunshine of the spotless mind.Each prayer accepted and each wish resigned.”

E se você encontrasse um jeito de apagar algumas lembranças da sua vida, você apagaria suas memórias? Tenho quase certeza nesse instante as pessoas pensariam em apagar aquela pessoa da sua mente. Uma pessoa que agora lhe trás tristeza, melancolia, que você se entregou por inteiro e acabou por não dar certo. Mas que lembranças você realmente apagaria? O trocar de olhares? O primeiro encontro? Os beijos na frente de casa? O aniversário de namoro? Os passeios no parque? Gostaria de apagar tudo da sua mente os momentos de felicidade que compartilharam e deixaram no passado?

Isso tudo seria como apagar parte da sua vida, parte da sua identidade.  Hoje talvez eu não apagaria nada, gosto de lembrar de tudo que passei, das garotas que já gostei, ver como mudei tanto, como cresci no que isso acrescentou na formação do meu carater e tantas outras coisas.  Mas  às vezes imagino como seria acordar e não lembrar nada que possa lembrar-me de alguma coisa negativa. Viver a inocência de cada dia, comtemplar o por do sol de casa dia  sem me preocupar com o amanhã, sem imaginar que esquecerei amanhã o que faço hoje,”… esquecer do mundo e ser esquecido por ele ser esquecido.”.

E você, acredita que possamos ter uma segunda chance de ser feliz esquecendo da tristeza que a felicidade nos trouxe?

Reset

Seria legal se tivessemos um botão para resetar nossa mente. Seria a melhor solução para quando ela estivesse toda cheia de pensamentos e muitos desnecessarios e insignificantes, apagar tudo e recomeçaria desde o início.